Conheça o novo hotel do Porto que foi cenário de “Amor de Perdição” de Camilo Castelo Branco

FOTOGALERIA: Tal exatamente como na obra de Camilo Castelo Branco, que descreve leste histórico convento mulheres, diversas histórias, no área, ainda sobretudo no condição do tempo, cruzam-se no extra Mais recentes hotel do Porto. Passados praticamente 500 anos considerando que que abriu portas exatamente como Convento Madre Deus de Monchique, continua a despertar arrebatadas paixões. A vergonha é da cura cuidada do propriedade, junto com em consideração pelo seu próprio Tempos passados teológico bem como comercial, onde absolutamente nada foi deixado ao eventualidade, ainda Além disso dos elementos modernos adicionados, exatamente como o rooftop junto com uma fabulosa panorâmica aproximadamente o Douro, Porto bem como Gaia, ou mesmo o conveniência dos quartos contemporâneos que dialogam junto com o externo através de enormes janelas recortadas na {pedra}.

Um dos capítulos extra marcantes é ter sido cenário do inspirador desconhecido “Amor de Perdição”, que Camilo Castelo Branco descreve junto com rigor. Tal exatamente como na obra ultraromântica, Além disso neste hotel Nos Dias de Hoje se cruzam histórias, amores bem como épocas, no área bem como, sobretudo, no condição do tempo.

O propriedade teológico, que encerrou exatamente direto para agosto de 1834, há 250 anos, junta-se a fábricas que listado aqui laboraram no curso de décadas numa história passada que montante praticamente 500 anos. Engarrafamento de vinho branco do Porto, conserveira, instalação de fabricação de pólvora bem como almoxarifado de espeque à Alfândega: cada pequena coisa isto coube no ampla área do histórico convento, fundado direto para 1533. Um Tempos passados que as recentes obras de cura quiseram respeitar, mantendo a traça inicial bem como todo mundo os elementos que foi alcançável aproveitar.

Leia mais:  Norte em duas rodas: 12 ecopistas para pedalar entre a natureza

Com 80 m2 de a parte dianteira de via fluvial, um de o Douro que se avista de boa componente dos 124 quartos (considerando que €115), um de os quais 12 suítes, estas sob o motivo “caminho das indústrias”, bem como o Porto Romântico, na direção de onde se inclinam espaçosas varandas dos outros alojamentos, a atração alonga-se {até} aos jardins do Palácio de Cristal.

Através de parcerias junto com marcas portuguesas, as suítes, na volume duplex, junto com funcionalidade na direção de famílias, são dedicadas ao moca, da Delta, aos chocolates da Arcádia, aos azulejos da Viúva Lamego, a cortiça da corticeira Amorim, as faianças Bordallo Pinheiro bem como Vista Alegre ou mesmo a pelo da Ecolã.

Nos quartos, os do segundo piso junto com extensos terraços de granito aproximadamente o via fluvial, elogiam-se materiais geralmente portugueses exatamente como a cortiça, bem como os que considerando que consistentemente integraram o propriedade não religioso, exatamente como a {pedra}, o ferro bem como a madeira dura, ainda Além disso o betão, numa menção à Ponte da Arrábida, presentes direto para toda a uniformidade.

Fiel à identificação da nome da marca NEYA, o ideia 100 % português, risco na sustentabilidade nas suas três vertentes essenciais: económica, social bem como ecológico.

Do Claustro ao Segundo
Espaço exterior Além disso certamente não ausência ao NEYA Porto. Há jardins, um ampla claustro na direção de ventilar, onde reside uma pequena recurso junto com um peixinho cobiçado pelas gaivotas bem como um rooftop pub, o Segundo, que do 5º piso permite enxergar o via fluvial, o Porto bem como Gaia, numa panorâmica grande. Outra região fica viradela aos claustros. Em ambas, abertas ao visualizadores direto para no todo das 16h30 às 23h00, é alcançável ajudar a fazer refeições leves bem como bebericar cocktails de marca comercial.

Leia mais:  No Richards Garden vai-se do Japão a Itália sem sair da mesa

No estabelecimento de jantar do hotel, o Viva Porto, virado à marginal, sente-se o pulsar da área através das enormes janelas. Ali à fenda passa o elétrica cumprindo {até} à Foz, os rabelos que passeiam um de as pontes bem como certamente não é único ter a companhia de pescadores que fazem destas margens o palco da sua pescaria.

Dentro de portas mantiveram-se diversos elementos do histórico propriedade, das madeiras originais do pavimentação às paredes direto para {pedra}, passando pelas enormes janelas. Mas há Além disso uma sala extra reservada, onde habita uma significativo garrafeira. O área ampla acolhe todas as refeições do Tempo, do refeição matinal, buffet bem como à personagem, ao comendo, junto com personagem assinada Através dos Jose Luís Ferreira, o miúdo Supervisor que trabalhou, direto para Inglaterra, junto com o célebre Gordon Ramsay. A área da cozinha risco nas receitas “da vovó” junto com um twist Nos Dias de Hoje, bem como antigas receitas de membros da família do miúdo chef gourmet servem de fundação a diversos pratos da personagem.

No NEYA Porto Hotel, de quatro estrelas premium, cabem Contudo um business center, três salas na direção de eventos {até} 120 pessoal, bem como um Spa, junto com diversas salas de procedimento dispersas Através dos três andares, cuja posição está prevista na direção de os próximos meses.
Aberto a 3 de agosto, o NEYA Porto Hotel (Rua de Monchique 35, Porto. Tel. 22 245 8100) é a segunda uniformidade hoteleira do equipe NEYA Hotels, que detém o NEYA Lisboa Hotel, na recursos.

Acompanhe o Boa Cama Boa Mesa no Facebook, no Instagram bem como no Twitter!


Você está assistindo: Conheça o novo hotel do Porto que foi cenário de “Amor de Perdição” de Camilo Castelo Branco

Leia mais:  Como fazer: Texturas de cebola branca de Lisboa

Fonte: https://portowords.com

Categoria: viajar

Leave a Reply