Covid-19: Restaurantes portugueses entre o desespero e (algum) sucesso

Numa ronda Através dos dezenas vindo de restaurantes vindo de setentrião a sulista e do litoral ao partes internas é notória a distinção vindo de opiniões. Se nas grandes cidades é assumida a quebra e qualquer desespero, que leva nomes exatamente como José Avillez, Ljubomir Stanisic ou mesmo Rui Paula a pedirem apoios urgentes do Governo, no Interior viveram-se dias vindo de otimismo negócio, em grande parte pelas movimentações do turista ofensor. “Foi o mais ideal meses de verão vindo de consistentemente. Julgamos que as indivíduos vindo de tão enclausuradas estarem, quando lhes foi alcançável férias, quiseram viver a independência vindo de passear, ir a restaurantes”, revela Paulo Rodrigues, Supervisor do Rei dos Leitões, renomado estabelecimento de jantar da Mealhada e que ostenta um Garfo vindo de Ouro do visão geral Boa Cama Boa Mesa, que explica Contudo que na direção de estes resultados contribuiu Além disso a alternativa vindo de take-away que levou o leitão deste estabelecimento de jantar a toda pessoa os cantos do nação. Maria José Sousa, proprietária e cozinheira na Taberna do Adro, direto para Vila Fernando, perto vindo de Elvas, Além disso confirma a “muita procura no curso de os meses vindo de meses de verão” que foi acomodada, apesar de das limitações da sala, numa novidade esplanada no átrio que dá título à propriedade. Ainda no Alentejo, Michele Marques, do Gadanha, Mercearia & Restaurante, direto para Estremoz, confirma que “o ano correu consideravelmente efetivamente, ao grau dos anos anteriores”, junto com “muita procura vindo de clientes nacionais” notando-se nos últimos dias “um decréscimo, o que é comum e segue a propensão dos anos anteriores”. Entre as estratégias adotadas na restauração ao longo do meses de verão, a propriedade das ruas direto para cara aos estabelecimentos foi a responder na direção de garantia a sobrevivência. Ricardo Ramos, Gerente da Taberna A Laranjinha, no centro da Covilhã, reconhece que a faturação baixou, entretanto “funcionámos a 60 Através dos cento, consideravelmente Através dos arrependimento da ausência vindo de área, assim que que certamente não cabia toda a gente nos 30 lugares da sala e nos bit extra vindo de 20 da esplanada”. (NR: A taberna A Laranjinha acabaria Através dos fechar Tempo 17 vindo de outubro, direito a um instância vindo de Covid-19 entre os funcionários). Rodrigo Castelo da Taberna Ó Balcão, direto para Santarém, na verdade fez as contas e consegue menção que baixou a faturação “vindo de formulário proporcional ao resultar vindo de mesas que fui agradecer a a remover da sala, ou mesmo seja 30 Através dos cento”, entretanto a cumprimento dos clientes foi tal que vai malparar “deixar manter cada pequena coisa exatamente como está, quando a pandemia decorrido”.

Noélia Jerónimo: “Foi o pior meses de verão vindo de consistentemente”

Ano desistiu ou mesmo ano prorrogado

Atualmente José Avillez, o extra premiado dos cozinheiros nacionais, reconhece que apesar de vindo de se ter sensação uma “desenvolvimento positiva” no meses de verão, “o grau vindo de procura está Muito de vindo de seja realmente o que Tempo”. Rui Paula, tão bem quanto premiado junto com duas estrelas Michelin na Casa vindo de Chá da Boa Nova e Chef do Ano na direção de o visão geral Boa Cama Boa Mesa 2020, afirma junto com frontalidade: “o ano é consistentemente desistiu quando tive três restaurantes fechados Através dos dois meses e Centro”. Ljubomir Stanisic, Gerente dos restaurantes 100 Maneiras, reconhece que “certamente não é um ano encantado, certamente não é um ano lucrativo, entretanto é definitivamente um ano vindo de melhoria. E acho que a melhoria é requisito. Parar é perecer”. Atualmente António Gonçalves, um dos responsáveis pelo G Restaurante direto para Bragança, tão bem quanto premiado junto com uma Super estrela Michelin e Garfo vindo de Ouro pelo Boa Cama Boa Mesa, prefere outra Series vindo de ideia: “Certamente não é um ano desistiu, é um ano prorrogado, direto para que toda pessoa nossos especialistas, restauradores e hoteleiros, teremos vindo de gerenciar uma novidade facto adaptada ao negocio e à mercê vindo de uma ditadura pseudo-sanitária que dita corredores verdes ou mesmo castanhos na direção de o turista, deixando portanto o indústria entregue a uma certa flutuação do leitor unicamente ofensor”. Para contrariar a dilema, abriu, juntamente junto com o irmão ou irmã Óscar Gonçalves, um Bistrô, o Contradições, no Castelo vindo de Bragança, onde colocou alguns funcionários do estabelecimento de jantar da Pousada. Noélia Jerónimo, a cozinheira das estrelas, certamente não hesita direto para presumir que leste foi “o pior meses de verão vindo de consistentemente“ no estabelecimento de jantar junto com título muito próprio que comanda direto para Cabanas vindo de Tavira, no Algarve. Sofredor da Covid-19, que a obrigou a sustentar o estabelecimento de jantar finalizado Através dos extra clima do que contava, assume junto com gozo ter conseguido reabrir portas, ao exatamente o mesmo clima que afirma que o ano “está desistiu direto para frases comerciais”. Congratula-se junto com o esteio e junto com a procura mais tarde da reabertura, entretanto certamente não chega na direção de aparência o ano junto com uma perfil estabelecimento positiva. Na {hora} vindo de examinar leste meses de verão atípico, Vítor Sobral, pessoa de negócios e Gerente da Tasca da Esquina, opta Através dos olhar fixamente direto para cara: “A enorme curso que podemos tirar razoavelmente ao turista, é que na restauração certamente não podemos depender simplesmente do turista fora, pois corremos sérios riscos quando leste possuir uma quebra significativa Através dos alguma fator”. Mais foco ao “comprador Área Local” é o método na direção de os próximos meses”, e se o turista “providenciar na direção de o aumento das compras, excepcional, entretanto devemos consistentemente considerar isso exatamente como um upgrade do nosso próprio organização”. José Avillez acredita que a “pandemia certamente não irá insistir na direção de consistentemente e será necessário ter uma método vindo de retoma, a duradouro”. Ljubomir Stanisic defende seja realmente essencial “estabelecer item na direção de os clientes nacionais. Nos meus restaurantes, tivemos consistentemente a se preocupe vindo de trabalhar com e oferta Portugal, entretanto hoje isso é Contudo extra acentuado. O consumidor em todo o país é consideravelmente exigente e isso Além disso é ótimo, contribui na direção de continuarmos a enriquecer. E quando o consumidor internacional tornar vai localizar o turista direto para Portugal Contudo mais ideal do que Tempo”. Mais prudente, Rui Paula avança que “o ensinamento diretor é que certamente não se vontade oferecer o oferecido Através dos adquirido. Nossa equipe, exatamente como empreendimento, consistentemente tivemos as contas direto para Tempo… acho que se certamente não fosse portanto, estaríamos direto para maus lençóis. Portanto, a curso que se maio tirar, é que temos que olhar fixamente na direção de a restauração exatamente como um organização lucrativo”. Para António Gonçalves, a diretor curso a remover destes meses vindo de pandemia é que o “Portugal turístico viu-se a encontrar os seu próprio área partes internas e a mostrar que é alcançável criarem-se novos ciclos turísticos sustentáveis e alternativos, das albufeiras às pequenas praias fluviais, vindo de Chaves a Vinhais passando Através dos Bragança, a Miranda do Douro, ou mesmo vindo de Figueira vindo de Castelo Rodrigo à Guarda e Viseu”. Uma ponto de vista de algum modo partilhada Através dos Paulo Rodrigues: “É específico direcionar extra as ofertas na direção de os portugueses e, ao exatamente o mesmo clima, fabricar espaços e equipas à medição do indústria em todo o país”.

Leia mais:  Por Arouca, entre passadiços e a maior ponte pedonal do mundo (VÍDEO)
José Avillez: “Os encerramentos e falências serão certos. É consideravelmente deprimente, entretanto é verdade honesta”

Estratégias e apoios

Depois do confinamento, das reaberturas junto com restrição ansiar por nos espaços, ansiar por nos horários vindo de funcionamento, o horizonte da restauração apresenta-se exatamente como uma verdadeira incógnita. Alguns espaços na verdade encerraram as portas vindo de formulário definitiva, numerosos outros fazem contas diárias na direção de identificar se vão ou mesmo certamente não seja realmente capazes vindo de passar por isso a esta segunda vaga da pandemia. Todos os proprietários são unânimes direto para entender que é específico repensar a método vindo de funcionamento da restauração e que o Estado vontade disponibilizar ajudas específicas. José Avillez desabafa que “enquanto restaurador posso simplesmente oferecer a recomendação que se apoie o sector da restauração pela utilidade que teve na reabilitação da última dilema e pelo habilidade horizonte que possuir. Alguns países estão a fabricar incentivos e medidas vindo de esteio. É nota e estudar as possibilidades considerando uma método vindo de horizonte”. A um grau extra rápido, considera, na direção de passar por isso, “é essencial localizar soluções que permitam que as indivíduos regressem aos restaurantes sentindo-se seguras”. Mas {nem} cada pequena coisa é mau. Este minuto “desafiante”, sublinha o cozinheiro, “traz a chance vindo de repensar a área metropolitana na direção de o horizonte”. Faz todo o sensação “que se regulamente e incentive a geração vindo de estruturas que permitam a utilização dos espaços exteriores, no curso de todo o ano, no curso de todas as estações. Olhemos o dinamismo que o uso dos espaços exteriores traz às cidades”. Ljubomir Stanisic {nem} hesita e avança que “a segurança e proteção possuir vindo de estar consistentemente direto para começar com local”. Por isso, “há um tentar enorme na direção de ilustrar aos clientes que estamos a residir junto com todas as normas sem desvirtuar a perícia vindo de consumir fora”. Apesar vindo de considerar seja realmentenecessário sermos rigorosos e exigentes junto com o cumprimento vindo de todas as medidas, estamos no divisão da hospitalidade, entretanto certamente não podemos seja realmente hospitais“, determina, acrescentando que certamente não se vontade diminuir no asneira vindo de “galpão o variável emocionante e descontração que faz componente vindo de ir comendo a um estabelecimento de jantar” {nem} tornar possível para que o resultar extra reduzido vindo de clientes “justifique uma quebra na Prêmio do solução que prestamos. Se o consumidor tiver uma enorme perícia, ele Tour. E sendo na verdade consumidor em todo o país, a possibilidade vindo de tornar é Contudo final. É elevação vindo de darmos o nosso próprio mais ideal. De arregaçarmos as mangas, sermos criativos, vindo de tentarmos sorrir e ir à batalha. A Prêmio é a mais ideal método”. Rui Paula concorda: “Temos vindo de continuar a criar boa refeições, junto com raízes efetivamente claras e conceitos efetivamente definidos”. Aliás, na direção de António Gonçalves, é específico inovar porque “a adaptação a novos conceitos, a geração vindo de identidades gastronómicas diferenciadoras, extra personalizadas, junto com experiencias vindo de cariz consideravelmente cajados, fará sem dúvida a distinção, face a leste assustado prevalente, provocando confiar em, nos consumidores”. De formulário extra simplista, Paulo Rodrigues avança que é essencial, exatamente como método, “continuar a ilustrar que ir ao estabelecimento de jantar é tão ou mesmo extra cobertura de seguro que consumir direto para propriedade, e ir Além disso ao experiência do que o comprador ansiar por, seja continuar a oferta take-away e delivery ou mesmo uma Coisa comparáveis ​​.

Leia mais:  Dolce CampoReal: Carta aberta aos apaixonados pelo mundo do vinho
Rui Paula: “Um estabelecimento de jantar que se focou inteiramente direto para turistas possuir os dias contados” NELSON GARRIDO

Encerramentos

Quanto ao espetro dos encerramentos, Rodrigo Castelo reconhece que “maio ocorrer, entretanto simplesmente na direção de naquela certamente não aproveitou a pandemia na direção de se reorganizar e adequar o organização à novidade facto”. Na Serra da Estrela, Ricardo Ramos certamente não duvida que “numerosos dos restaurantes que apostaram simplesmente no receita do Tempo certamente não se vão sustentar”. Atualmente José Avillez é em linha reta ao presumir que “encerramentos e falências serão certos. É consideravelmente deprimente, entretanto é verdade honesta. Este grau vindo de ansiedade torna notavelmente complicado – na direção de certamente não menção inconcebível – gerir um organização que exige mão-de-obra especializada, numerosos produtos frescos e está {dependente} da circulação e da existência Ciência natural das indivíduos”. Uma ponto de vista comparáveis ​​ à vindo de Ljubomir Stanisic, que coloca uma problema: “Depende consideravelmente da cenário direto para que os restaurantes estavam anteriormente disto cada pequena coisa. Muitos vivem virtualmente dos rendimentos do dia-a-dia e nesses casos acho que podemos estar perante situações dramáticas, direto para que famílias inteiras perdem a recurso vindo de sustento”. Rui Paula Além disso afina pelo exatamente o mesmo diapasão: “Na minha ponto de vista vão fechar muitas empresas, algumas na verdade vinham sendo na verdade severamente geridas, entretanto acredito que no curso de esta pandemia, outras certamente não irão aguentar-se. Um estabelecimento de jantar que se focou inteiramente direto para turistas, possuir os dias contados, a verificação disso é que os restaurantes que na verdade tinham clientes portugueses e se focavam nos clientes locais são os que sobrevivem. Certamente não temos brasileiros, americanos e asiáticos, estes eram um ótimo garante na direção de a restauração e eram excelentes turistas direito ao seu próprio energia poupado e na verdade honesta certamente não nos podem visitar. Vão vir tempos difíceis, junto com isso podemos prever”. A ponto de vista vindo de Vítor Sobral passa Através dos “resiliência” que possuir vindo de seja realmente “a nossa prazo vindo de ordem. O horizonte possuir uma pacotes vindo de incertezas consideravelmente enorme”.

Leia mais:  Restaurante do dia: A sardinha assada do Pateo 13
Vítor Sobral: “Nesta período o esteio extra notável vontade a assistência junto com capitais a história desistiu e a declínio vindo de impostos” Divulgacao

Ajudas do Estado

A generalidade dos empresários considera certamente não energia passar por isso a esta pandemia sem assistência do Estado. Neste circunstância, uns propõe e outros chamada para aos responsáveis políticos uma declínio vindo de impostos. Vitor Sobral vai extra Muito de e pede, passado da declínio vindo de impostos, “assistência junto com capitais a história desistiu”. “As palavras que escrevo certamente não são as extra simpáticas, entretanto cada pequena coisa o que se possa criar possuir vindo de seja realmente na direção de reanimar os vivos e, Através dos consideravelmente que custe, negligência os mortos. Certamente não posso deixar vindo de recomendar que instância existam benefícios, sejam vindo de que formulário for, os primeiros contemplados deveriam seja realmente aqueles que consistentemente cumpriram atempadamente junto com as suas obrigações fiscais”. Rui Paula é extra genérico e aconselha que as ajudas devem seja realmente simplesmente concedidas a “empresas viáveis” e que “certamente não desperdice os recursos junto com empresas condenadas, que {até} anteriormente da pandemia o estavam”, entretanto Paulo Rodrigues assume que “o Estado certamente não maio substituto os clientes. Os restauradores certamente não podem pensar que o Governo vontade subsidiar as crises, entretanto claro redução a pacotes econômica no curso de os períodos vindo de dilema”. Mais especialmente, José Avillez pede “a declínio do IVA, à correlação do que aconteceu noutros países”, uma plano que possuir na verdade uma expressão vindo de batalha, Através dos componente vindo de Ljubomir Stanisic: “Reduzir o IVA na restauração, Atualmente!”

Ljubomir Stanisic: “Reduzir o IVA na restauração, Atualmente!” Fabrice Demoulin

Segunda Vaga é o manchete do padronizar vindo de entrevistas a personalidades das áreas vindo de turista, hotelaria, restauração e animação direto para Portugal, que faz um balanço ao meses de verão e perspetiva o horizonte rápido do indústria, tendo direto para perfil todas as alterações geradas pela pandemia vindo de Covid-19.

Pode ler AQUI as várias entrevistas do padronizar Segunda Vaga

Acompanhe o Boa Cama Boa Mesa no Facebook, no Instagram e no Twitter!


Você está assistindo: Covid-19: Restaurantes portugueses entre o desespero e (algum) sucesso

Fonte: https://portowords.com

Categoria: viajar

Leave a Reply