Filmes polêmicos com cenas de sexo explícito (+18)

Não estamos falando de cinema pornô, estamos falando de filmes – muitas vezes dirigidos por cineastas renomeados e premiados – onde os atores realmente transaram durante as gravações. Alguns diretores defendem esse tipo de versão porque, segundo eles, atores devem viver os personagens por completo e, por isso mesmo, é de certa forma injusto com a audiência e com a obra de arte enganar as lentes da câmera assim.

Entretanto, muitos atores são contra essa risca de versão pois, para eles, o ato sexual em si não deve ser o foco da história. Monica Bellucci, por exemplo, uma magnífico atriz italiana e musa do diretor Gaspar Noé, reconhecido principalmente pelo filme Irreversível, declarou para ele que não gravaria cenas reais de sexo pois ela é uma atriz, e não uma “atriz pornô”.

Ao longo da história do cinema, já foram produzidos milhares de filmes com temáticas perturbadoras. Mas, de pacto com as mudanças da sociedade, o que realmente faz um filme ser polêmico? Em meados dos anos 1940 e 1950, por exemplo, muitas salas de cinema não exibiam cenas de ósculo e vários filmes foram censurados por desculpa delas.

Recentemente, produções uma vez que Love e Ninfomaníaca foram exibidas em vários cinemas ao volta do mundo e, mesmo com um teor de qualidade – pelo menos no caso de Ninfomaníaca, mas isso é discutível, entraram na polêmica de: é mesmo necessário mostrar o ato sexual para que o filme funcione?

Independente das opiniões e discussões geradas por esses filmes, eles continuam sendo produzidos e até alcançam uma bilheteria interessante quando são lançados no cinema.

Para despertar a sua curiosidade, separamos uma lista com alguns filmes polêmicos com cenas de sexo explícito. Muitos, inclusive, possuem uma qualidade cinematográfica magnífico. Deixamos de fora o clássicos uma vez que Caligula, Saló e Ken Park, que já figuram em várias listas, e optamos por apresentar títulos mais desconhecidos para o público em universal e também mais recentes. Confira!

Leia mais:  Pênis grandes: 7 mitos e verdades

O Predomínio dos Sentidos (In the Realm of the Senses) – 1976

Créditos: Reprodução

O filme conta a história de uma ex-prostituta que se envolve em um caso de paixão obsessivo com o possessor de uma propriedade onde ela trabalha uma vez que criada. Se você não se importa com spoilers: Há uma cena onde ela asfixia o seu amante e depois corta o pênis dele. As cenas de sexo são muito explícitas, mas a mutilação genital é falsa.

Os Idiotas (The Idiots) – 1998

Créditos: Reprodução

O diretor Lars Von Trier estará presente muitas vezes nesta lista. Em Os Idiotas – filme feito de pacto com o Dogma 95, movimento que defendia um cinema mais realista e menos mercantil – um grupo anti-burguês propõe a procura do seu “idiota interno” uma vez que uma forma de libertação. Muitas cenas de orgia são forjadas, mas há pelo menos uma cena de sexo real.

Pola X – 1999

Créditos: Reprodução

Há quem diga que foram usados dublês de corpo para as cenas de sexo entre os atores Guillaume Depardieu e Yekaterina Golubeva. Porém, também há rumores de que ambos realmente transaram para as câmeras na versão dos personagens do romance de de Herman Melvill.

Baise-moi – 2000

Créditos: Rerodução

Em inglês, o título deste filme foi traduzido para “Rape me”. Polêmico por possuir uma proposta controversa e, para muitos, inútil uma vez que obra de arte, o filme tem a vingança uma vez que o fio condutor e é repleto de cenas de sexo real. A violência gráfica, entretanto, é encenada – ainda muito.

Intimacy – 2001

Créditos: Reprodução

Levante premiado filme do diretor gaulês Patrice Chéreau lembra, de alguma forma, o Último Tango em Paris – porém, com cenas de sexo reais. Jay, interpretado por Mark Rylance, e Claire, vivida pela atriz Kerry Fox, são dois estranhos em momentos intensos de sexo despretensioso e que, aos poucos, também vão desenvolvendo uma atração emocional.

Leia mais:  24 melhores presentes para a namorada

The Brown Bunny – 2003

Créditos: Reprodução

O filme independente produzido e dirigido por Vincent Gallo conta a história de um piloto de motos assombrado por memórias de uma paixão antiga. Entre várias cenas desconfortáveis, a atriz Chloe Sevigny realmente realiza sexo verbal no personagem de Vincent Gallo.

9 Canções (9 Songs) – 2004

Créditos: Reprodução

Dirigido por Michael Winterbottom, sabido por unir documentário e drama em seus filmes, 9 Canções reúne apresentações reais de bandas uma vez que Franz Ferdinand, The Dandy Warhols e Black Rebel Motorcycle Club. Porém, o foco do filme é o relacionamento entre os personagens interpretados por Kieran O’Brien e Margo Stilley. Eles realmente tiveram relações sexuais durante as cenas.

Anatomia do Inferno (Anatomy of Hell) – 2004

Créditos: Reprodução

Um ator pornô é o ator principal deste filme: Rocco Siffredi interpreta um varão que salva uma mulher depois dela tentar cometer suicídio dentro do banheiro de uma boate gay. Ela oferece numerário para que ele passe quatro noites com ela e, nesse período, ele acaba ficando realmente interessado por ela – mas talvez não do jeito que ela esperava. Visualmente tenso e com cenas de sexo verdadeiras, leste filme levanta uma reflexão interessante sobre o lado perturbador do sexo mais hardcore.

Shortbus – 2006

Créditos: Reprodução

Shortbus talvez seja um dos filmes contemporâneos mais reconhecidos por ter cenas reais de sexo. Para muitos, também é um dos melhores. O sexo está lá, mas o filme também é engraçado e desperta reflexões interessantes.

Anticristo (Antichrist) – 2009

Créditos: Reprodução

Por ser um filme de Lars Von Trier, já podemos esperar uma temática no mínimo perturbadora. A história segue a vida de um par que, depois de um traumatismo intenso – causado, de certa forma, por desculpa de uma relação sexual – viaja para uma palhoça na floresta em procura de tranquilidade e resgate. Willem Dafoe e Charlotte Gainsbourg usaram dublês para as cenas de sexo explícito, mas são tantos detalhes registrados e cenas perturbadoras que fica difícil enxergar o filme uma vez que um pouco excitante.

Leia mais:  sneakers que combinam com (quase) tudo

Interno. Leather Bar. – 2013

Créditos: Reprodução

Para falar sobre leste filme, é preciso falar sobre Cruising, filme de 1980 em que Al Pacino interpreta um policial hétero em procura de um serial killer. Levante criminoso é sabido por matar seus parceiros sexuais e, para investigá-lo, o personagem de Al Pacino precisa se infiltrar nos bares gays e ambientes undergrounds com sexo explícito. Interno. Leather Bar é um documentário sobre Cruising que, na era, teve cenas censuradas por conterem sexo real.

Em Interno. Leather Bar, James Franco refilmou essas cenas e também repetiu o processo de produção. Ao testemunhar ao filme e ver as cenas do submundo gay dos anos 1980 intercaladas com um making of persuasivo, não sabemos se os atores estão atuando ou não.

Ninfomaníaca Vol I e II (Nymphomaniac) – 2013

Créditos: Reprodução

Dirigido e criado por Lars Von Trier, o filme narra a história de uma mulher viciada em sexo e uma vez que a sociedade a enxerga. Depois de tolerar um traumatismo terrível, ela é acolhida por um professor de matemática que decide escutar a história de sua vida durante a madrugada. Em detalhes explícitos intercalados com explicações matemáticas e antropológicas, o filme possui cenas reais de sexo entre os dublês.

Love – 2015

Créditos: Reprodução

Gaspar Noé dirigiu e escreveu o roteiro de Love, o filme mais recente desta lista e também um dos mais explícitos. O filme narra o romance atual do personagem principal – que muitos dizem ser a história verdadeira do diretor Gaspar Noé – e sua relação com um paixão do pretérito. Filmado em 3D, as cenas de sexo são explícitas e muito mais excitantes que vários filmes pornôs.


Você está assistindo: Filmes polêmicos com cenas de sexo explícito (+18)

Manadeira:https://portowords.com

Categoria: Noticias gerais

Leave a Reply