História dos 101 Dálmatas – Venha descobrir ou relembrar

Pele branca, salpicada de pontos pretos. Uma robustez incrível, muita lucidez e um companheirismo que conquista papais e mamães que estejam em procura de um amiguinho de quatro patas para regozijar sua mansão, o dálmata é um dos cães mais famosos do mundo, e tudo isso graças a  famosa história dos 101 Dálmatas!

Dálmata sentando em um bosque

Lançado há mais de 50 anos, o 101 dálmatas 1961 apresentou ao mundo essa simpática raça, que logo ganhou os corações de muitos de nós. Aliás, depois do lançamento da história dessa grande família de cãezinhos, o interesse pelo dálmata simplesmente disparou: todos queriam ao seu lado um sorvetinho de flocos inteligente e disposto a estar a seu lado por toda a vida.

História dos 101 Dálmatas

Tudo começa com um varão solitário e seu  cachorro dálmata, Pongo, que conhece uma pequena que também tem uma cadelinha da mesma raça, que tem o nome de Perdita ou de Prenda, dependendo do País em que foi feita a dublagem. Os dois animais se apaixonam e fazem de tudo para que seus tutores também sinta o mesmo, para que logo, fiquem juntos.

Pongo e Prenda, os cãezinhos protagonistas do filme 101 dálmatas, marcaram a história quando realizam seu libido com seus pais indo morar juntos.  O par de simpáticos dálmatas dá à luz a 15 lindos filhotes de dálmata, e é aí que a história verdadeiramente começa.

Anita, a mãe de Prenda, e avó (sim, avó) dos 15 lindos filhotes, trabalha para Cruela, personagem má dos 101 dálmatas que se apresenta porquê uma mulher má que nutriz somente duas coisas mais que seu moeda: cigarros e peles.

Dálmata deitado no chão e olhando para câmera

Com tantas manchas e um estampa incrível, a vilã fica decidida a ter um casaco confeccionado com a pele dos quinze simpáticos filhotes de dálmata. Embora seus avós, Roger e Anita se recusem a vendê-los, os pequenos acabam sequestrados e indo parar na mansão de Cruela.

Quando seus pais percebem que os bebês desapareceram, começa logo uma verdadeira operação de resgate, que revela não só os 15 pequenos perdidos, mas outros 86 filhotes.

Posteriormente o susto inicial e com a Cruela do 101 dálmatas presa, os filhotes, tanto os bebês de Pongo e Prenda, porquê os pequenos resgatados, voltam para mansão para, logo, começarem uma grande e divertida família.

Traçado entusiasmado

O paixão pelos 101 dálmatas foi tamanho pelo público, que ficou seduzido com cãezinhos tão espertos e encantadores, que o filme acabou virando um estampa entusiasmado, onde as características do temperamento de alguns dos filhotes de dálmata foram melhor exploradas.

Um dos personagens mais carismáticos, além dos orgulhosos papais, é Roliço. Com muito gosto, esse simpático filhotinho costuma provar suas emoções através da comida. Aliás, ele está sempre comendo.

A robustez geral dos dálmatas e o lado travesso desses animais ficam muito claros em Patch. Ele está sempre brincando e roendo o tapete, uma boa prova de quanta robustez e disposição para travessuras essa raça possui quando fica muito tempo sozinha.

Com tantos cãezinhos em cena, é procedente que não coloquemos cá nesse texto todos os nomes dos 101 dálmatas. Mas, assim porquê acontece no mundo real, cada um dos filhotes de dálmata retratados no cinema apresentam as características do temperamento desses animais tão especiais.

Perceptibilidade, talento para a liderança, travessuras, vigor físico e o paixão incondicional por seus humanos aparecem em 101 dálmatas o filme, seja entre os pequenos porquê também por seu pais.

Os dois dálmatas, aliás, têm temperamentos muito distintos, que representam um pouco de seus pais e deles mesmos.

Por que amamos tanto os dálmatas?

Em 101 dálmatas o filme somos apresentados a essa raça tão peculiar. Com formosura, lucidez e carisma, muitos saíram do cinema desejando um amiguinho desses em sua mansão. Finalmente, quem não queria um cãozinho tão esperto, que fosse capaz de movimentar o mundo e se malparar para voltar para o carinho de seus pais?

As demonstrações de carinho e a capacidade que os dálmatas da ficção têm de se expedir com seus pais encantou muitos espectadores que, quando trouxeram para sua vida esse simpático cãozinho terminam por descobrir que essa é uma propriedade da raça.

Um dálmata não usa só seus latidos para falar com seus pais ou outros amiguinhos de quatro patas. Eles falam com seu corpo. Nos mostram o que querem e o que sentem, quase porquê os cães do cinema.

Com tanto carisma, porquê não se enamorar por filhotes de dálmatas ou, ainda, por animais adultos ainda mais inteligentes?

Você está assistindo: História dos 101 Dálmatas – Venha descobrir ou relembrar

Leia mais:  veja o significado do nome da filha de Simone – Pais&Filhos

Website :https://portowords.com

Leave a Reply