Madalena do Pico: Saiba o que visitar na Cidade do Vinho 2017

Foi com grande orgulho que o município da Madalena do Pico, na ilhéu açoriana do Pico, recebeu a notícia da eleição uma vez que Cidade do Vinho 2017. No contextura desta realce, ao longo do próximo ano, o município açorinao propõe realizar um vasto número de eventos “que irão fazer da Madalena o principal núcleo da vitivinicultura na região e no país”.

Para os menos familiarizados com a cultura da vinha e do vinho, é importante referir que o concelho da Madalena do Pico destaca-se pela singularidade das suas vinhas, aclamadas, em 2004, pela UNESCO uma vez que Património da Humanidade, que considerou a superfície uma vez que uma das mais complexas estruturas criadas pelo Varão. Na verdade, esta é uma das treze regiões vinícolas em todo o mundo, que ostenta o título de Património da Humanidade.

Em tempo de grande propagação, os vinhos açorianos (licorosos e de mesa, com destaque para os brancos), nomeadamente os produzidos na ilhéu do Pico, vão lucrar uma novidade montra com esta eleição, da responsabilidade da AMPV – Associação de Municípios Portugueses do Vinho.

Com a vertente do turismo associado ao vinho ainda a dar os primeiros passos, saiba quais os locais obrigatórios para deslindar a história, saber os sabores e provar os melhores vinhos da ilhéu do Pico, a partir da seleção efetuada pelo guia “Enoturismo | Wine Tourism by Boa Leito Boa Mesa / Expresso 2016”, que já se encontra à venda.

MUSEU DO VINHO
Obrigatório para quem quer saber um pouco ou tudo sobre os vinhos do Pico. Instalados na antiga Vivenda Conventual dos Carmelitas, os edifícios do museu albergam a frasqueira e o destilador, muito uma vez que vários espaços expositivos, alguns interativos, e ainda uma loja. Encante-se com as vinhas, a vista e a imponência dos seculares dragoeiros. A ingresso custa €2. Rua do Carmo, Toledos, Madalena do Pico . Tel. 292 622 147

Leia mais:  Oktoberfest em Portugal: muita cerveja artesanal e pouca festa

COOPERATIVA VITIVINÍCOLA DA ILHA DO PICO
Com o objetivo de unir os esforços de vários vitivinicultores, a cooperativa nasceu em 1950. Hoje, produzem-se cá alguns dos melhores vinhos de mesa e licorosos dos Açores. As visitas guiadas e as provas de vinhos decorrem de segunda a sexta-feira. Na loja, aproveite os preços competitivos. Avenida Padre Nunes da Rosa, 29, Madalena do Pico. Tel. 292 622 262

CENTRO DE INTERPRETAÇÃO DA PAISAGEM DA CULTURA DA VINHA
Oriente é o ponto partida ideal para perceber as razões que levaram à classificação uma vez que Património da Humanidade pela UNESCO em 2004. Faça uma visitante guiada aos “currais” de vinha e de figueira, e observe um destilador tradicional, ainda em funcionamento. A ingresso no meio com oferta de degustação de um vinho licoroso custa €2. Se optar por uma visitante completa, que inclui o Coração do Lajido e um vinho licoroso, o valor é de €7, por pessoa. Lajido de Santa Luzia, São Roque do Pico. Tel. 292 207 375

ADEGA A BURACA
Cá organizam-se provas de vinhos, licores e aguardentes, acompanhadas pelos melhores produtos regionais, da linguiça ao inhame, sem olvidar as lapas e o queijo. Na cozinha são também produzidos doces e compotas a partir das frutas existentes nos terrenos da quinta. Para além da frasqueira, todos são convidados a saber a loja e as áreas museológicas, onde estão recriadas uma oficina de tanoeiro, uma tenda de ferreiro e outras atividades que remetem para o universo do vinho. As visitas guiadas, com prova de um licor, custam €2,50. Outra possibilidade é fazer uma prova de vinhos dos Açores, entre rosés, brancos e tintos (€8). Um trajectória pelas vinhas e adegas da ilhéu custa €40. Oriente projeto de Leonardo Silva dispõe de uma guest house com seis quartos (desde €40). Estrada Regional, 35, Santo António, São Roque do Pico. Tel. 292 642 119

Leia mais:  Douro: O que há de novo entre o rio e os socalcos vinhateiros

ADEGA CZAR – FORTUNATO GARCIA
Esta frasqueira produz um dos mais icónicos vinhos dos Açores. De nome Czar, trata-se de um vinho licoroso, extremamente sedento e de cimalha intensidade alcoólico, produzido, sem soma de açúcar, a partir das castas tradicionais da ilhéu: Verdelho, Arinto dos Açores e Terrantez do Pico. Estes vinhos, que em tempos passaram pela mesa das mais importantes personalidades mundiais, ganharam o nome – Czar – por serem muito apreciados na Rússia. Poderá saber a história e a personalidade única destes vinhos unicamente por marcação. A prova de cada colheita custa €2,50. Zona Industrial, São Roque do Pico. Tel. 292 642 938

O ANCORADOURO
Oriente restaurante serve pratos genuínos da gastronomia açoriana, sem truques ou pretensões. O caldo de peixe é um desses exemplos. Garrafeira competente e com grande oferta de vinhos dos Açores. No verão aproveite a esplanada e a vista fantástica para o meato e para a vizinha ilhéu do Faial. Rua João Lima Whitton da Terreno, Madalena do Pico. Tel. 292 623 490

CELLA BAR
É impossível permanecer indiferente a oriente prédio, em madeira, a lembrar o dorso de uma baleia. À ingresso, uma loja e bar de vinhos, onde também se pode petiscar, em privativo os queijos e os enchidos da ilhéu, e, no primeiro piso, um moderno restaurante, com propostas contemporâneas, fortemente inspiradas nos Açores. A vista é inspiradora. Lugar da Barca, Madalena do Pico. Tel. 292 623 654

Acompanhe o Boa Leito Boa Mesa no Facebook, no Instagram e no Twitter!


Você está assistindo: Madalena do Pico: Saiba o que visitar na Cidade do Vinho 2017

Manancial:https://portowords.com

Categoria: viajar

Leave a Reply