Monchique: Refúgio de bem-estar! – Boa Cama Boa Mesa

A partida é feita com a crença de uns dias diferentes, num Algarve dissemelhante, sem pressas e a sonhar com os tratamentos já agendados na Villa Termal das Caldas de Mochique.

Em plena serra algarvia, um oásis marca a diferença e convida a um fim-de-semana de grande tranquilidade e contacto com a Natureza. Uma boa desculpa para tratar do corpo e da mente.

No caminho, enquanto os quilómetros de auto-estrada passavam, surgiu alguma suspicácia sobre uma vez que conciliar as tentações da cozinha serrana com a purificação do corpo no SPA termal.

Para prevenir males maiores, e já que a chegada coincide com a hora de jantar, zero melhor que deixar as quatro rodas e entrar n’ A Charrette.

Trata-se de um restaurante que já foi mercearia e cuja decoração é, no mínimo estranha, ainda que bastante acolhedora. Por ser difícil estacionar, aproveita-se para um pequeno passeio a pé pela vila de Monchique.

Esticam-se s pernas de tanto asfalto e abre-se espaço para o cozido de couve à Monchique. A fechar, e já depois do pudim de mel, um copinho de bagaceira de medronho, uma vez que manda a tradição.

Cometido o vício da gula, ruma-se até ao multíplice termal, mais precisamente, ao Hotel Medial sem imaginar, por já ser noite cerrada, a venustidade oriundo que nos envolve.

Estranha-se um pouco o som do silêncio, mas é preciso levantar relativamente cedo para usufruir dos tratamentos. Zero que não se possa gratificar, mais tarde, com uma retemperadora sesta.

Tratamentos termais e uma massagem!

Pequeno-almoço tomado e devidamente equipados de chinelos e roupão, desce-se até ao balneário termal e ao SPA para uma hidromassagem, um duche de jacto e uma recuperadora massagem. Ali ao lado, a sauna ou o banho turco parecem tentadores, mas é hora de aproveitar a tranquilidade de espírito e a sensação de relaxamento para voltar ao quarto e trocar de roupa.

Leia mais:  Comboio Presidencial: Esta é a penúltima viagem de sonho pelo Douro

Lá fora, uma percebe-se portanto que mais que um espaço termal, estamos perante uma vila em que os edifícios históricos foram recuperados e onde não falta um forno de lenha que abastece de pão todos os hotéis desta estância.

Chegou o momento de fazer o reconhecimento da natureza envolvente, numa descontraída marcha movida a ar puro. O almoço, na esplanada do restaurante 1692, já obedece a algumas regras de consciência. E, num refúgio de muito-estar e saúde, a opção é uma surpreendente salada com tirinhas de vitela, reconhecendo a inveja de um gratinado de camarão e vieiras na mesa ao lado.

Para além da prolongamento dos tratamentos do programa de muito-estar, é de aproveitar uma visitante ao Parque da Mina, onde pode desenredar toda as riquezas da serra ou, em opção, fazer 20 km e usufruir das praias algarvias.

Onde permanecer!

Na Villa Termal existem cinco unidades hoteleiras:

Hotel Medial, Hotel Termal, Hotel D. Carlos, Estalagem D. Lourenço e Apartamentos D. Francisco. No contexto dos programas de muito-estar das termas de Monchique existem diversos pacotes de duas noites, para duas pessoas, em meia pensão.

Vila Termal Caldas de Monchique, Término-de-Semana

Vila Termal Caldas de Monchique, Vinoterapia

Onde manducar!

Se preferir permanecer dentro da Villa Termal tem dois espaços à sua disposição. O restaurante 1692, assim nomeado em homenagem aos primeiros registos de utilização pública da chuva termal das Caldas de Monchique, onde pode degustar enchidos da região, linguado à algarvia ou saladas; e o Terraço, onde deve aproveitar a vista magnífica sobre todo o multíplice termal e deliciar-se com o Bacalhau Termal,  ou o peito de pato com Vinho do Porto.

Leia mais:  Pastelaria do Porto cria Éclair Trump: “Uma edição limitada. Felizmente.”

Em Monchique, A Charrette é o lugar ideal para testar as maravilhas da cozinha serrana, muito uma vez que no restaurante Jardim das Oliveiras que fica entre Monchique e Fóia.

A não perder!

Carinhosamente apelidada de Jardim do Algarve, Monchique convida a reputar todas s belezas naturais da serra, com destaque para as cascatas do Barbelote, Chilrão e Penedo do Buraco. Vale ainda a pena subir a serra até à Fóia, lugar onde se avista uma grande extensão de paisagem desde o Cabo de S. Vicente até à Serra da Arrábida. Na vila, aproveite para passear pelas ruas estreitas e visitar a igreja Matriz, datada do início do século XVI e o Convento de Nossa Senhora do Desterro.

Muito Bom!

Lisboa Restaurant Week: Os melhores restaurantes a 20 euros!

Pousada do Porto (Palácio do Freixo): Um raconto de fadas com vista para o Douro!

Faz Figura apresenta Menu de Degustação e Menu Vínico!

Hotel Albatroz Cascais: Um boutique hotel de charme sobre o mar  

H2otel e Aquadome: Um novo mundo na Serra da estrela!

Acompanhe o escape.pt no Facebook e no Twitter.


Você está assistindo: Monchique: Refúgio de bem-estar! – Boa Cama Boa Mesa

Natividade:https://portowords.com
Categoria: viajar

Leave a Reply