MUNDET FACTORY: Três, dois, um. partida. O mundo é o nosso destino

A viagem começou há muito, precisamente em 1905. A Mundet & Sons foi a maior corticeira de Portugal, mas com o surgimento do plástico, esta cidade fabril, situada no Seixal, decaiu e acabou por fechar. A música fazia com que voltasse à vida pontualmente, durante o Seixal Jazz, o Cantigas de Maio ou o Março Jovem.
Regressou recentemente uma vez que Mundet Factory, bar e restaurante. Com uma situação privilegiada, frente ao grande braço do Tejo, a Mundet Factory, convida a permanecer, ver o pôr-do-sol e pedir um cocktail no bar antes da grande proeza no macróbio refeitório da corticeira, agora restaurado.

O espaço mantém a estrutura e o ar industrial de outrora que lhe conferem um lado grunge sofisticado, acentuado pelos candeeiros antigos de cristais brilhantes. Tiras e flores artificiais penduradas junto à janela do restaurante, alguns troncos colocados cá e ali na sala de refeições (78 lugares) e faz-nos sentir uma vez que se estivéssemos numa espécie de selva seduzido. Na verdade, levante era precisamente o sítio onde os trabalhadores da Mundet & Sons tomavam as refeições e as bases das mesas onde nos sentamos são ainda as mesmas.
Tudo aquilo que encontramos de novidade e inusitado na Mundet é fruto da originalidade do Chef João Macedo, desde a ementa com imagens de pin-ups ao perfil da fadista Amália, passando pela decoração, assim uma vez que toda a idealização e confecção dos pratos.
E neste caso podemos inaugurar pelo término porque, de facto, a lista de sobremesas revela um rasgo imaginativo brutal. Uma inspiração da grande tela, Alice in Wonderland, serviu para conceber a lista moderno de doces da “Fábrica de Sabores de João Macedo”, o Chef da Mundet, formado em gestão hoteleira, finalista do Masterchef Portugal.

Leia mais:  À mesa com José Quitério: Restaurante Vinhas d'Alho

Esta lista, há alguns meses detrás, foi a “Feira Popular” e mudava as sugestões em jeito de carrossel, surpreendendo a cada visitante ao restaurante. Hoje, com a temática da Alice no País das Maravilhas, podemos saborear uma Rainha de Copas (€4,5), bavaroise de coco servida num tabuleiro de xadrez, com coulis de morango e crapinete de amêndoa, mas também um Chapeleiro Louco (€5) que consiste num sponge cake de avelã, crocantes de frutos secos e gulodice de leite salso, ou, fazer estalar um Humpty Dumpty (€6), feito de pão de ló com ninho de kataifi, ovo de chocolate branco e frutos silvestres, por exemplo.

A viagem na Mundet acontece ao nível dos sabores, mas também é altamente sofisticada visualmente. “Voamos” até ao México logo com as Entradas e uma Quesadilla (€7) de “chorizo” e cogumelos salteados. Seguimos até ao outro extremo do orbe e, na Tailândia, provamos um Sticky Thai Garden (€10), bojo de porco grelhada, mendubi, espinafres, lima, wonton e mendubi. Estamos na Escócia e, sem pudor, apresentam-nos umas Scotish Balls (€8), três croquetes de rabo de boi com mostarda. Em clima tropical, no Hawai, a sugestão recai nas Gambas com Tamanho Kataifi de Coco com chutney tropical (€11). Asas de frango (€7) nos E.U.A. e mix de bivalves no volta a terras lusas, com as Conchas da Baía (€13). Para a Argentina e o Brasil, a proposta vai para a Parilla Fight, em jeito de derby, de dois países bons de globo e bons de carnes, o resultado será provavelmente um empate para esta luta entre um Chuleton/Naco Maturado/Morcela e Chimichurri (€50/2 pessoas) e uma Maminha/Picanha/Salsicha Toscana e Ananás (€45/2 pessoas), escoltado por uma “Ultimate Potato” (batata frita com cebola queijo e bacon).

Leia mais:  Sugestão Recheio: Casa de Pasto Chaxoila

A cozinha portuguesa acaba por vencer em quantidade de propostas. O Chef interpreta quatro pratos, nomeadamente a Corvina glaceada com puré de cenoura e molho cremoso de ameijoa (€15); o Bacalhau em 2 Tempuras (€16); o Lombo de Bísaro (€14) e o “Belo do Bitoque”, um tornedó com presunto crocante (€19,5).
Quanto aos vinhos, podem ser bebidos a copo (a partir de €4) – Alice Suplente Douro, Argilla Alentejo, Camaleão, do Minho, e Barranco Longo do Algarve, tinto, branco, verdejante e rosé, respetivamente.
Há ainda pizzas feitas em forno a lenha (a partir de €10) que ocupam a rubrica da ementa denominada “As Nossas Meninas”. Constam da epístola alguns pratos vegan uma vez que a Moussaka de Soja (€13) – uma lasanha de beringela com bolonhesa de soja – e o Hummus (€12), puré de grão com legumes salteados, bagas e frutos secos. De segunda a sexta, ao almoço, está disponível “A Viagem do Dia”(€9,5), inclui prato, bebida e moca.

A Mundet Factory (Refeitórios da Mundet, Rossio 1º de Maio. Tel. 212425840) faz do Seixal um lugar altamente cosmopolita e com viço, onde apetece ir, e que oferece programação cultural, incluindo música ao vivo e exposições temporárias. Encerra à segunda-feira.

Acompanhe o Boa Leito Boa Mesa no Facebook e no Instagram!


Você está assistindo: MUNDET FACTORY: Três, dois, um. partida. O mundo é o nosso destino

Natividade:https://portowords.com
Categoria: viajar

Leave a Reply