Novo hotel da ilha Terceira, em tons de ouro e prata, é inspirado pelos Descobrimentos

Ao entrar no Zenite Boutique Hotel & Spa, na ilha Terceira, vê-se a reprodução de uma moeda que foi encontrada nas escavações da obra. A imagem aumentada decora a receção e, em frente, expande-se um grande lobby. Terminado de inaugurar, leste novíssimo quatro estrelas açoriano inspira-se na quadra dos Descobrimentos Portugueses, uma viagem ao pretérito feita com o conforto do nosso tempo.

Porquê explica uma nota de prensa, “o design de interiores é uma homenagem à história da cidade de Enseada do Heroísmo, que se reveste de extrema valia principalmente a partir do século XV, quando se converteu em porto de abrigo da “Curso da Índia”, ou seja, da frota de naus carregadas de ouro, prata, especiarias e porcelanas que seguiam sob escolta armada das ilhas até ao Reino”. Concebido por Nini Andrade Silva, o design de interiores recorre a materiais uma vez que a pedra, madeira e têxteis em tons de ouro e prata, “numa estável mudança entre o próprio espaço e as mais variadas expressões da sua própria natividade de inspiração”.

Ainda no lounge, repara-se na mesa destinada ao serviço de concierge – as experiências serão facilitadas pelo facto de o grupo possuir uma escritório de viagens – e na centralidade de um sofá, encimado por um imponente candeeiro, cujas formas lembram as escorrências dos metais preciosos fundidos e até representações lávicas. Esta extensão convida ao sota em vários recantos, uma vez que o sofisticado bar.

O Zenite Boutique Hotel & Spa (Rua de Jesus, 42, Enseada do Heroísmo, Terceira. Tel. 295249730) engloba dois antigos edifícios, um deles do século XVIII e que ficou em ruínas depois o sismo de 1980. A marcar a separação entre os edifícios, uma grande arcada. No galeria, mantiveram-se e recuperaram-se arcos originais, em simetria com a secção construída. “O que mais me apaixonou neste projeto foi a sensibilidade do seu proprietário na salvaguarda dos elementos genuínos e diferenciadores do próprio prédio e do seu contexto histórico. Foi precisamente esse reverência pela espírito do prédio que esteve na origem do desenvolvimento de todo o concepção de design de interiores associado às origens histórico-patrimoniais da cidade de Enseada do Heroísmo, uma cidade única e verdadeiramente apaixonante…”, comenta Nini Andrade Silva.

Leia mais:  Algarve: 10 restaurantes com os pés na areia

Neste novo hotel dos Açores aproveitaram-se, também, as portas em cantaria à ingressão dos quartos, que ocupam o rés do solo, primeiro e segundo andares. Ao todo, são 46 unidades de alojamento (desde €75) modernas e acolhedoras, incluindo sete duplex e duas suites júnior. Há quartos com vista mar e marina, outros com vista cidade e serra. À cabeceira, uma peça feita a partir de raízes de choupo “cortadas muito finas e coladas numa estrutura com resina”, explica ao Boa Leito Boa Mesa o promotor, João Gonçalves. Peças em cobre, cestaria e a iluminação por sensor enriquecem os corredores.

No piso subordinado situam-se a sala de reuniões e as áreas sociais. Há um ginásio, um restaurante em que se misturam cadeiras de diferentes materiais (e onde se vai servir o pequeno-almoço e o jantar com produtos locais) e o spa, constituído por uma piscina interno, sauna e banho turco e uma sala de massagens. É quando se chega à zona exterior que se torna evidente a volumetria do edificado, mas sem se impor na paisagem. Neste espaço pode usufruir de uma piscina ao ar livre com espreguiçadeiras e zonas de estar. Repare na rosa dos ventos no pavimento, “muito usual nas casas mais abastadas” da Terceira. Encontrava-se à ingressão de um dos edifícios adquiridos e foi cá colocada “pedra a pedra”, reforça o diretor. O mesmo aconteceu com o fontanário, que é “música” para os ouvidos de quem aprecia a chuva a tombar.

Você está assistindo: Novo hotel da ilha Terceira, em tons de ouro e prata, é inspirado pelos Descobrimentos

Natividade:https://portowords.com
Categoria: viajar

Leave a Reply