Novos passadiços da Serra D’Ossa, no Alentejo, abrem ao público em março

A teoria da Serra D’Ossa porquê protagonista de um tramontana de turismo de natureza sempre encontrou repercussão na oferta do Hotel Convento de São Paulo, situado em pleno coração desta zona montanhosa alentejana verdejante, que tem porquê quinhão máxima 653 metros de altitude. Em consonância com esta visão, em março de 2021, segundo as previsões das autoridades locais, nascem os Passadiços da Serra D’Ossa, na região de Rotundo.

Passadiços da Serra D’Ossa

Os mais de 40 km de caminhos pedestres, devidamente sinalizados e disponíveis até agora, passam a integrar os passadiços, projeto concretizado pelo município de Rotundo, e que representam a “cereja no topo do bolo” na oferta de atividades na Serra D’Ossa. São 300 metros de caminhos em madeira, que podem integrar um passeio até pitoresca Povoado da Serra, efetuando várias travessias sobre uma traço de chuva. Ao percorrer os Passadiços da Serra D’Ossa percebem-se as diferenças paisagísticas e a riqueza da flora porquê sejam as antigas hortas dos monges, os sobreiros, azinheiras e qualquer pinheiral.

Os percursos a Serra D’Ossa comportam distâncias de seis,12 ou 20 km e diferentes graus de dificuldade, podendo incluir a visitante à Ermida do Monte da Virgem, onde já se podem ver os passadiços a tomar forma. Seja qual for a escolha, em grupo ou sozinho, a frescura matutino será o momento oportuno para saber estas encostas.

Hotel Convento de São Paulo Sebastiao C.de Campos

Pernoitar num prédio do século XII
O Convento de São Paulo, afigura-se porquê o ponto de partida ideal para efetuar estas caminhadas. No interno do Convento pode (e deve) saber a maior coleção privada de azulejaria em Portugal
, mas também as magníficas fontes florentinas, terracotas e jardins. Existe uma visita-guiada mediante marcação prévia. Os proprietários do Convento de São Paulo, a família Leote, detentores da Instauração ali sediada, cuja principal finalidade é preservar a identidade cultural das populações, em privado de Rotundo, com vocação peculiar para as artes, oferece exposições em permanência. Desta forma, tomar o pequeno-almoço enquanto o olhar percorre os quadros nas paredes do convento é sempre uma supimpa opção para estrear o dia.

Leia mais:  Casal Mendes Blue: Azul, da cor do vinho!
Hotel Convento de São Paulo Sebastiao C.de Campos

A conservação da natureza faz também segmento do ADN da Instauração, que, desde há muito, se empenhou na recuperação da Serra D’Ossa e respetivos acessos com vista à realização de atividades desportivas, sempre numa filosofia de irmandade com a natureza, tal qual faziam os monges da Serra D’Ossa. Eduardo Bon de Sousa, diretor do hotel, fala de um “Spa de 750 hectares” pelo efeito calmante e revigorante da grandiosa extensão de natureza que envolve o Convento. A serra é tida porquê uma espécie de pulmão não unicamente no concelho de Rotundo, mas também nos municípios vizinhos porquê Estremoz e Borba. Além da vegetação, a zona é abundoso em aves de porte, porquê a águia-calçada, o bufo real ou o mocho-de-orelhas.

Hotel Convento de São Paulo Sebastiao C.de Campos

Pela região vão-se notando naturalmente as marcas dos tempos dos monges ermitas porquê é o caso da Anta Candeeira, junto à Povoado da Serra, que as gentes conhecem porquê “buraco da espírito” e que, segundo uma hipótese levantada pelo arqueólogo Rui Mataloto, terá sido um retiro de um ermita. Admirada a Anta, o melhor será escolher porquê “retiro” uma das cinco novas suítes envidraçadas (€98) com vista plena para a Serra D’Ossa, uma tipologia que o Hotel Convento de São Paulo acrescentou aos 43 quartos existentes, e que complementa com uma extensão privada de espreguiçadeiras, assim porquê o imperdível duche dentro do tronco da árvore.

Hotel Convento de São Paulo

Um pouco por todo o Hotel Convento de São Paulo (Povoado da Serra D’Ossa, Rotundo. Tel.266989160) existem chuveiros para se refrescar ao ar livre, mas são sobretudo os belos mergulhos nas duas piscinas de chuva salgada renovadas que certamente resultarão quando na primavera se experimentarem os novos Passadiços da Serra D’Ossa. Propostas irrecusáveis numa região que multiplica as ofertas de turismo de natureza e em que muitos habitantes locais chegam a sonhar com um oásis: uma praia em plena serra.

Leia mais:  G Restaurante e Pousada de Bragança encerram até 2021

Acompanhe o Boa Leito Boa Mesa no Facebook, no Instagram e no Twitter!


Você está assistindo: Novos passadiços da Serra D’Ossa, no Alentejo, abrem ao público em março

Natividade:https://portowords.com
Categoria: viajar

Leave a Reply