Onde comer em Viseu, a Capital Nacional da Gastronomia em 2019

A cidade de Viseu quer ser, neste ano que ainda agora começou, a Capital Nacional da Gastronomia. Tendo porquê ponto de partida o património gastronómico sítio, quer que o que chega à mesa seja um mote de valorização cultural e turística.
A primeira ação será já levante mês, dia 23, na Feira Internacional de Turismo de Madrid (FITUR), onde a cidade será apresentada porquê orientação turístico, destacando a oferta sítio de restauração. Depois de ser considerada pela DECO, em 2018, a melhor cidade portuguesa para se viver, pretende-se agora mostrar que em Viseu come-se muito. Para que não perda pitada da oferta sítio, que além do Rancho à Tendência de Viseu, símbolo maior da cidade à mesa, inclui a Vitela Assada à Lafões, o Arroz de Carqueja, o Entrecosto com Chouriço e Grelos, e o Cabrito Assado, siga as sugestões do Boa Leito Boa Mesa e parta à invenção.

Mesa de Lemos
É o símbolo maior da subida gastronomia sítio e assume-se porquê um dos melhores restaurantes nacionais, vencedor de um Garfo de Ouro na edição de 2018 do guia Boa Leito Boa Mesa. Sob a batuta de Diogo Rocha, o restaurante Mesa de Lemos está assinalado às estrelas da gastronomia vernáculo, surpreendendo a cada menu que apresenta. Tem três novos menus, com o “Do Superintendente” (€105) a merecer pessoal atenção, devido à simplicidade da apresentação, à preservação dos sabores e à genialidade da confeção. Requintado, elegante e adulto, o menu começa com “De Esmolfe”, onde brilha a “A Maça Insubmisso de Esmolfe”, continua “Da Islândia”, com “O Bacalhau”, segue com um inusitado “Da nossa Horto” onde brilha “A Couve-flor”, servindo de passagem para o “De Peniche”, onde “O Robalo” acompanha com nozes. “Do Montado Alentejano” chega “O Porco”, “Do Oeste” vem “A Pêra Rocha”, terminando a viagem com a proposta “Da Figueira da Foz” com uma sobremesa onde se destaca “O Sal”. Num espaço com uma arquitetura fantástico, servem-se os vinhos produzidos a partir das videiras que compõem o cenário. Preço médio: €55
Quinta de Lemos, Passos de Silgueiros, Viseu. Tel. 961158503

Leia mais:  Verão: Praias fluviais para refrescar

O Cantinho do Tito
Um templo de bom comer pleno de tradição, onde pode encontrar alguns dos mais relevantes símbolos gastronómicos locais. Um “cantinho” tranquilo, ausente do meio da cidade, onde se vai para comer muito. Entre as especialidades regionais do restaurante O Cantinho do Tito, ganham destaque as costelas em vinha-d’alhos, o polvo frito com migas, o bacalhau em várias confeções e o arroz de galo de cabidela, mas diariamente há diferentes pratos do dia, que aproveitam a frescura dos ingredientes e que merecem atenção. Conte com uma extensa e invejável missiva de vinhos regionais. Preço médio: €20.
Rua Mário Pais da Costa, 10, Abraveses, Viseu. Tel. 232187231

Mansão Arouquesa
Não há porquê enganar. Por mais escondido que possa parecer, serve “exclusivamente” uma das melhores carnes nacionais, porquê, aliás, o nome deixa desde já antever. Na Mansão Arouquesa há propostas do dia e até uma ou outra inclusão de peixe, mas a músculos arouquesa é a estrela principal. Servida porquê “Bife à Mansão” ou numa fenomenal proposta de “Vitela Assada no Forno”, é uma sítio obrigatório da cidade de Viseu. Deslumbre-se com a completa garrafeira, que aposta no Dão, mas abre espaço ao resto do país. Para um pouco completamente dissemelhante, prove o “Spaghetti Bolognese, feito, simples, com músculos arouquesa. Preço médio: €30.
Empreendimento Bellavista, Lote O, Repeses, Viseu. Tel. 232416174

Muro Da Sé
No largo que também acolhe a sua emblemática Sé, levante é um restaurante clássico em todas as vertentes. A decoração sóbria e elegante do restaurante Muro da Sé também apela à Ourela no granito das paredes e no linho dos atoalhados, sobre os quais não podem faltar os enchidos e o pão, de início, prolongando-se pelo bacalhau, polvo com migas, vitela à Lafões e cabrito assado. No termo, o pudim à director é boa escolha.
Preço médio: €30.
Átrio da Sé, 24, Viseu. Tel. 232437777

Leia mais:  Restaurante Esporão: Um novo ciclo no Tempo da Terra

Cortiço Restaurante
Fica no meio da cidade, numa moradia antiga, e orgulham-se de servir receitas com algumas décadas de existência. Comida de conforto, que, dispensando as apresentações cuidadas, aposta na qualidade dos produtos que serve. O Cortiço Restaurante dá pessoal destaque aos enchidos da região, que se juntam aos sabores do arroz de carqueja, do cabrito ou da vitela de Lafões, sem olvidar o tradicional bacalhau e o polvo, sempre requisitados. Preço médio: €30.
Rua Augusto Hilário, 43-47, Viseu. Tel. 232423853

Santa Luzia
Ninguém diz que levante restaurante devotado aos sabores da Ourela já conta quase com quatro décadas. Apesar da figura renovada, o restaurante Santa Luzia continua o mesmo: um guardião da boa e tradicional cozinha beirã. Filetes de polvo com migas, tamanho de galo, arroz de cabidela, cabrito estufado com míscaros ou assado à padeiro são exclusivamente alguns dos pratos mais especiais deste restaurante, também rabino na arte de muito receber. Preço médio: €30.
Estr. Nacional 2,Viseu. Tel. 232459325

Clube de Caçadores
Porquê o próprio nome indica, cá a especialidade não foge para além da músculos de caça. A decoração é alusiva à modalidade, com espingardas e uma parafernália relacionada espalhadas um pouco por todo o lado. A ementa do restaurante Clube de Caçadores segue a mesma risco orientadora e traz à mesa iguarias porquê canja, arroz e tarte de perdiz, migas de bacalhau na talha e cabrito de churrasco. Acompanhe com o vinho da moradia, marca Clube de Caçador, e termine com umas migas da governante, uma delícia feita à base de broa, amêndoa e ovos. Nos dias mais amenos, aproveite a esplanada e a sombra das árvores. Preço médio: €30.
Muna, Bigas, Viseu, Tel. 232450401

Leia mais:  Saiba quem ganhou convites para o filme Uma Boa Dose de Sexo!

Palace Restaurante
Cá junta-se a tradição à inovação. Numa acolhedora sala, prova-se, também na decoração, que à mesa, cá, o Dão é o Rei. A missiva do Palace Restaurante, criada pelo director Luís Almeida incentiva à partilha, mudando ao sabor dos mercados e das estações. Para um pouco mais consistente, deixe-se tentar pelo “Risotto de Cogumelos”, pelo “O Nosso Bacalhau à Brás”, pelo “Lombinho de Porco, Tomilho e Açorda de Tomate” ou pelo “Bife Palace” com molho de Queijo Serra ou de Cogumelos. Preço médio: €30.
Rua Paulo Emílio, 19, Viseu. Tel. 963004817

Retiro da Manhosa
Na verdade, Retiro da Manhosa não é o nome solene da moradia, ensejo em 1975. Na frontispício lê-se Churrasqueira da Manhosa – Almoços, Lanches e Jantares, e sendo esse o verdadeiro nome, ninguém leva a mal a troca de Churrasqueira por Retiro. Há pratos do dia, que vão variando, mas a enorme quantidade de carros parados à porta transportou para ali clientes que vão à procura da especialidade da moradia, o Cabrito grelhado na brasa. Serve-se ainda Bacalhau, também grelhado na brasa. Enquanto se espera (que os pratos são todos grelhados ao momento), servem-se também uma Pataniscas de bacalhau, perfeitas, sem óleo em excesso e recheadas de… bacalhau. Preço médio: €20.
Rua das Lages, Ranhados, Viseu. Tel. 232 461 573

Acompanhe o Boa Leito Boa Mesa no Facebook e no Instagram!


Você está assistindo: Onde comer em Viseu, a Capital Nacional da Gastronomia em 2019

Manancial:https://portowords.com
Categoria: viajar

Leave a Reply