Restaurante Porta 93: Uma nova entrada para a cozinha minhota

Em 2013, o Porta 93 foi responsável por dar frescura (para alguns, quase heresia) ao quadro restaurativo de Viana do Forte. O restaurante, liderado por Mariana Parra, foi-se impondo, ganhando o seu próprio espaço, graças à forma apaixonada (e criativa) com que a superintendente foi trabalhando os produtos locais e o receituário minhoto.

Há algumas semanas, o restaurante Porta 93 ganhou uma nova morada e um novo fôlego. Mudou-se para o hotel Moradia Melo Alvim, também em Viana do Forte, e promete surpreender a cada repasto. Mais ainda, se optar pela Mesa do Chef, para uma experiência mais completa e um melhor entendimento do trabalho de Mariana Parra. A sala é sóbria, destacando-se a faiança nas paredes, alguns livros e objetos antigos, que conferem ao Porta 93, um envolvente familiar.

Para desvendar com atenção, a ementa sugere, nas entradas, uma quase tradicional Sopa de agrião (€3), servida fria, com tártaro de bacalhau ao alho, Pato fumado (€4,50), Camarão panado em crosta de coco e maionese de lima (€5), e uma perfumada Cavala Fumada (€4,50), um prato terminado à mesa, com Mariana Parra, a inflamar a caruma, que antigamente era usada pelos pescadores para fazer o queimação e grelhar o peixe. A cavala é apresentada sobre tosta de broa, tártaro de tomate, puré de alho e tapenade de oliva. Em dias especiais, pode também recontar com uma deliciosa Sopa de santola, um crustáceo numeroso no mar de Viana de Forte.

Nos peixes, o Arroz de Ouriços, orlado com as suas ovas (€12) é obrigatório e revelador da cozinha cá praticada: a utilização de produtos locais, muitas vezes esquecidos pelo andejar dos dias… Outras opções passam pelo Polvo do Forte, ao alho com alecrim fumado e legumes da quintal (€14,00), pelo provocador Bacalhau à Espanhola, com molho de caldeirada (€14), e pela Salada Niçoise 93 (€15), um prato de assinatura, constituído por Naco de atum ruborizado com coração de alface, ovo a baixa temperatura, feijão-verde salteado, tomate cereja confitado, tapenade de oliva, pickles de pepino e emulsão de balsâmico.

Leia mais:  Boa Cama Boa Mesa na SIC Notícias: À descoberta de Castelo de Paiva

Na troço dedicada às tentações da músculos, Mariana Parra desmistifica o peso do Cozido à Portuguesa (€14), ao levar à mesa uma trouxinha de couve, dos quais o recheio é feito das carnes desfiadas do cozido, acompanhada de puré de cenoura e de uma migada de batata, em forma de bolinhos de bacalhau. Outro clássico revisitado é o Arroz cremoso de entrecosto ao vinho tinto, orlado com favas à Alentejana (€8). Na epístola do restaurante Porta 93 encontra ainda Costeleta de borrego (€14) e Tornedó, regado com molho Bearnês (€17).

Termine a repasto com o transmontano Pudim de óleo, com Lúcia-lima (€4,75) ou, em escolha, com Marquise de chocolate, gelado de whisky e telha de sésamo (€4,50)

Aproveite estes dias de sol e usufrua da esplanada, que ainda é um pequeno grande sigilo neste novo restaurante de Viana do Forte. Fique também cauteloso ao evoluir dos menus preparados por Mariana Parra e deixe-se surpreender…

Acompanhe o Boa Leito Boa Mesa no Facebook e no Instagram!


Você está assistindo: Restaurante Porta 93: Uma nova entrada para a cozinha minhota

Manadeira:https://portowords.com
Categoria: viajar

Leave a Reply